Pratos típicos brasileiros que mais agradam aos turistas

Publicado em 11/10/2017

A culinária brasileira é fruto de uma mistura de ingredientes de origens europeia, indígena e africana. Muitas das técnicas iniciais de preparo têm sofrido constantes adaptações, variações de aromas e sabores, resultando, assim, em pratos apreciados por turistas dos quatro cantos do mundo. Confira a origem e os pratos brasileiros mais apreciados pelos estrangeiros. A lista poderia ser bem mais extensa, com o Pato no Tucupi, o Barreado, a Carne de Sol, o Tacacá, o Arroz com Pequi, os peixes do Pantanal, o Caranguejo, o Brigadeiro, o Açaí, o Arroz de Cuxá, dentre vários outros.

 

1- Feijoada: A origem da feijoada brasileira se baseia na época da escravidão: os senhores das fazendas forneciam aos escravos os “restos” dos porcos. Do cozimento desses ingredientes, com feijão e água, teria surgido a receita. Pratos similares na cozinha latina seriam o cozido, em Portugal; o cassoulet, na França; a paella, à base de arroz, na Espanha e a casouela e o bollitomisto, na Itália. Mas a feijoada tem as especificidades da culinária brasileira.

2- Churrasco: Acredita-se que o churrasco fez parte da história do homem ainda na pré-história. Era comum coletar, caçar e comer carnes cruas e, depois da descoberta do fogo, a variedade de consumo foi ampliada, assim como a exploração de novos sabores. As formas de preparação evoluíram e o prato ganhou fama por todo o Brasil, e hoje é um dos mais consumidos em, praticamente, todos os estados.

3- Pão de queijo: Especula-se que sua origem se deu no século XVIII, em paralelo à época da escravidão, em que, nas fazendas mineiras, era costume servir aos senhores o pão com café. No entanto, a farinha que chegava às fazendas não era de boa qualidade. Assim, para fazer seus pães, as cozinheiras passaram a substituir a farinha por polvilho, criando os primeiros pães de queijo mineiros.

4- Feijão-tropeiro: Desde o período colonial, o transporte das mais diversas mercadorias era feito por tropas a cavalo ou em lombos de burros. Os homens que guiavam esses animais eram chamados de tropeiros. O feijão misturado à farinha de mandioca, torresmo, linguiça, ovos, alho, cebola e tempero tornou-se um prato básico do cardápio desses homens. Daí a origem do nome feijão-tropeiro, numa referência direta aos integrantes das tropas.

5- Acarajé: A comida de origem afro-brasileira é muito popular na Bahia e famosa em todo o Brasil. O acarajé é feito com uma massa de feijão-fradinho, que é frita em pequenas porções no azeite de dendê. O molho que acompanha o bolinho é feito de camarões secos e moídos, pimenta-malagueta e cebola. Esses ingredientes também são fritos no mesmo azeite.

6- Moqueca: Originária dos indígenas, a moqueca é conhecida em muitos estados, em especial no Espírito Santo e na Bahia: uma mistura de peixes e temperos tradicionais da cozinha desses estados. Com o passar do tempo, foi ganhando ingredientes e métodos de preparo específicos em outras regiões. Os primeiros registros do aparecimento da moqueca datam de 1500, quando Pedro Álvares Cabral deu alguns espelhos aos indígenas em troca de algum prato de peixe.

7- Frango com quiabo: O frango com quiabo é uma receita tradicional de Minas Gerais, que pode ser encontrada em qualquer restaurante típico. Rico em vitamina A, o quiabo chegou ao Brasil com os escravos africanos e foi incorporado a vários pratos. É um dos mais apreciados na cozinha mineira. Com a valorização da cozinha brasileira, deixou de ser uma refeição simples e passou a integrar o cardápio de renomados restaurantes. "É bom demais da conta".

8- Vatapá: Originário da Bahia, o seu preparo pode incluir pão molhado ou farinha de rosca, fubá, gengibre, pimenta-malagueta, amendoim, castanha de caju, leite de coco, azeite de dendê, cebola e tomate. Pode ser preparado com camarões frescos inteiros, ou secos e moídos, com peixe, com bacalhau ou com carne de frango, acompanhados de arroz. O vatapá é influência da culinária africana trazida pelos escravos, a partir do século XVI.

9- Tapioca: Nas primeiras décadas pós-descobrimento, viajantes estrangeiros já registravam a existência dos beijus, preparados pelos índios com a goma da mandioca, um bom substituto para o nosso pão. A tapioca logo se espalhou pelos demais povos indígenas e se transformou, posteriormente, na base da alimentação dos escravos no Brasil. Tudo isso serviu para transformar a tapioca num dos mais tradicionais símbolos da culinária por quase todo o Norte e Nordeste do país.

10- Coxinha: Encontrada em padarias e lanchonetes, existem muitas histórias de como se deu seu surgimento. Uma delas conta que surgiu na cozinha imperial em que um criado, ao perceber que não teria peças de frango suficientes, resolveu transformar o que tinha em pequenas coxinhas. Outra diz que o salgado foi inventado pelos escravos, que juntavam as partes de animais dispensadas pelos senhores, retiravam os ossos e os envolviam com uma massa de mandioca.

Assine Nossa Newsletter

Receba os últimos artigos e notícias sobre turismo diretamente em seu e-mail:

O jornal Em Foco Turismo é uma publicação da Em Foco Mídia
© Copyright Em Foco Turismo. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por SITEFOX