A criatividade nas organizações em tempos de crise: o uso da internet | Leonardo Giovane

Publicado em 05/07/2016

A conjuntura atual, com um grande número de desempregados, altos preços no mercado, recessão econômica e muitos outros fatores, tem criado uma competitividade acirrada no mercado e, quando abordamos o assunto do turismo, a competição é maior ainda.

Muitas pessoas acreditam que viagens são coisas supérfluas e, sendo assim, são as primeiras a serem cortadas do orçamento mensal. Esse fato impacta negativamente o setor de serviços, bem como turismo, hotelaria e outros.

No entanto, já dizia a profecia “a ordem pelo caos” ou “é nos momentos de crises que surgem as grandes ideias”, que muitas empresas têm buscado na criatividade a atração de novos clientes e a fidelização dos já existentes.

Quando falamos de criatividade, podemos considerar a criatividade um elemento trivial no que se diz a despeito da divulgação da imagem da empresa. Das malas diretas ao outdoor, do outdoor ao e-mail, do e-mail às mídias sociais e por aí vai.

Assim como o perfil do consumidor, as técnicas de atração de potenciais clientes também se modificaram. O que antes era marcado por um alargamento do contato entre empresas e clientes, hoje é marcado por uma grande interação entre ambos.

A internet tornou-se um mecanismo eficiente, rápido e barato para divulgar os empreendimentos, mas também deu voz aos consumidores. Bem como no consumo de produtos tangíveis, quando nos defrontamos sobre o mercado hoteleiro, observa-se que grande parte dos consumidores escolhe um meio de hospedagem pelos comentários de clientes passados.

Destarte, observa-se a funcionalidade da internet como consolidador de marcas, ou, como um mecanismo de espantar clientes. E saber divulgar na internet não é somente postar frases e imagens no Facebook.

Um estudo da fanpage A Arte do Turismo e da Hotelaria (GONÇALVES, VIOLIN e ROCCA, 2016) mostrou qual a potencialidade de divulgação do Facebook, bem como quais mecanismos de linguagem são mais eficientes para atrair o público.

Sabe-se que estar na rede atualmente é algo trivial. As pessoas buscam hospedagem, destinos, voos e demais serviços na internet e o Facebook tem se tornando um excelente veículo para disseminar informações. Como já dizia o lema: “quem não é visto não é lembrado.” E fazer-se lembrar é algo extremamente delicado, uma vez que a imagem de sua empresa pode demorar anos para ser construída e um click para desmoronar.

Assim, o estudo da fanpage traz dicas bem interessantes para meios de hospedagem, agências de turismo e demais empresas que desejam divulgar no Facebook. Segundo o estudo, os melhores horários para publicar são os horários às onze horas da manhã e por volta das oito ou nove horas da noite. Isso pelo fato de que as pessoas estão em casa, logo ficam online em seus celulares, computadores e outros, e podem acessar ao conteúdo. Além disso, as quartas e quintas-feiras mostraram-se como os melhores dias para postar, em detrimento às sextas, aos sábados e aos domingos, uma vez que as pessoas saem de suas casas e se “desconectam da rede”.

Outro fato bastante interessante é que não basta ter bastante gente online no momento da publicação, mas a linguagem adotada também é essencial. O estudo mostrou que as postagens humorísticas tiveram grande sucesso com o público e os textos informativos com linguagens menos densas também cativaram os internautas.

Além do público online e da linguagem utilizada, saber qual é o perfil do consumidor que acessa as postagens é essencial, ou seja, se o seu meio de hospedagem é voltado para terceira idade, casais, jovens e demais públicos é necessário que suas postagens sejam direcionadas aos mesmos, pois se você tem como público os idosos, uma postagem sobre baladas universitárias em Porto Seguro/BA não irá atraí-los.

Portanto, conhecer o seu público-alvo é algo essencial para formatar o tipo de estratégia de marketing que irá adotar, pois se você trabalha com jovens, nada o impede de postar promoções, informações e outros conteúdos às 23h, uma vez que o perfil do jovem brasileiro é de dormir tarde.

Mas se você trabalha com hospedagem para um público estrangeiro e divulga internacionalmente é necessário remodelar a proposta de marketing, dado que o fuso horário é diferente, os traços culturais divergem dos nossos e também seus anseios.

Deste modo, use a internet com sabedoria e colha os frutos de sua propaganda efetiva. Mas lembre-se: em tempos de crise use sua criatividade!

REFERÊNCIAS

GONÇALVES, L. G. M; VIOLIN, F. L; ROCCA, T. N. Potencialidade e atratividade informativa das redes sociais: Um estudo da fanpage “A Arte do Turismo e da Hotelaria”. Anais do X Fórum Internacional do Iguassu. Foz do Iguaçu: 2016.

*Leonardo Giovane é tecnólogo em Hospedagem/ETEC e bacharelando em Turismo/UNESP. Contato: leonardo.giovane@hotmail.com.

© Copyright Em Foco Turismo. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por SITEFOX